Dois peixes e a Era de Aquário

24 de abril de 2020

Estes dias li na revista “Ela” do jornal O Globo uma entrevista com uma atriz e astróloga que quando perguntada sobre o momento pelo qual o mundo está passando, responde “A Humanidade estava mal das pernas. Estamos num momento de transição para a Era de Aquário. Até lá, veremos o velho sistema ruir.”

Hum.

Alguém sabe me dizer se os animais também têm signos? Afinal, estamos juntos neste mesmo globo flutuante, sob o mesmo céu.

Se não, então porque foram excluídos? Será a astrologia tão antropocêntrica que desconsiderou a existência de outros animais como co-habitantes do planeta?

Se sim, estaremos todos regidos pelas mesmas leis e há mais semelhanças entre você e uma formiga do que você imaginava?


* * *


Há tempos atrás namorei uma menina que gostava muito de astrologia e a usava para justificar o comportamento das pessoas que conhecíamos. Principalmente o meu, claro. Nesta época embarquei na onda e aprendi uma coisa ou outra sobre o que cada signo significa e até expliquei certas atitudes de amigos simplesmente qualificando-as como “coisas de um leonino.” Depois que o namoro acabou, deixei de ter essas conversas, mas uma coisa ou outra acabou ficando na minha cabeça, como o fato de que sou organizado porque sou virginiano (quem me lê agora e entende de signos deve estar balançando a cabeça “é isso mesmo”).

Mas é isso mesmo?

Gosto da brincadeira que os signos representam. Acho que os signos estão aí pela vontade de dar explicações e sentido às coisas. A vontade da gente de tentar entender qual o sentido da vida e disso tudo que vivemos aqui. É uma arte da interpretação das coisas e não a resposta definitiva de porque as coisas acontecem. Entretanto, quando as pessoas a levam a sério demais, começam a relacionar suas experiências na vida baseado em suas leis. Aí então a astrologia se torna uma crença como qualquer outra.

Gosto de astrologia pelo que ela representa de brincadeira, de poesia, e a defendo por isso. Mas ignoro a astrologia quando alguém tenta me explicar as coisas a partir de sua interpretações, e isso me causa repulsa.

Por que existe essa busca por acreditar em algo? Algo que responda as grandes questões da vida, como qual o sentido disso tudo, etc e tal.


* * *


Segundo a teoria científica, a capacidade de criar e transmitir informações sobre coisas que não existem foi o que fez o homo sapiens se destacar e conquistar a supremacia na natureza. Apenas os humanos podem falar sobre coisas que nunca viram, tocaram ou cheiraram. Pense bem, passamos o dia todo criando argumentos sobre os acontecimentos, dando sentido a eles. “Fulano fez isso porque só pensa nele”, “porque é leonino”, “porque tem um encosto.” Esta capacidade, segundo historiadores, surgiu há 70 mil anos atrás. Todos os animais podem se comunicar e dizer “Cuidado! Tem um leão se aproximando!”. Mas apenas os sapiens adquiriram a capacidade de dizer “O leão é o espírito guardião da nossa tribo. Eu sei. Eu vi.” A capacidade de criar ficções, realidades imaginadas, pôde gerar lendas, mitos, deuses, religiões. Assim, a ficção nos permitiu não só imaginar coisas como também fazer isso em grupo. Eu te digo que tem um espírito naquele quarto e você se arrepia só de entrar. Foi essa capacidade de imaginar coletivamente o que nos tornou capazes da cooperação coletiva. E hoje todos nós votamos num mesmo candidato acreditando plenamente que ele é a salvação dos nossos problemas. Se uma pessoa desconfia da crença, o contragolpe em cima do incrédulo é cruel, porque estão todos convencidos de que o imaginado é real. Inventamos respostas para perguntas que não conseguimos responder e essas respostas são tratadas como realidade e acabam mais reais do que o real.

Mas foi essa capacidade de inventar que tornou possível a existência da arte.


* * *


Foi pensando nisso que fiz este cartum. Dois peixes, um dentro do aquário e o outro do lado de fora cercado por outros da sua espécie e explica para o primeiro “É porque seu signo é aquário”. O signo do segundo deve ser peixes, imagino. Os peixes têm signos? O signo de aquário, por exemplo, que é descrito como um espírito libertário, para um peixe significa a mesma coisa? Mas aí não seria tipo um ser humano ter o signo de cadeia? E um peixe do signo de peixes? Será que eles também estão esperando tanto pela Era de Aquário?

A pergunta implícita no desenho é:

O teu conhecimento te liberta ou te aprisiona?