Literatura de fogo

28 de maio de 2020

Tem aquela história que todo mundo conhece. Franz Kafka estava internado com tuberculose em um hospital na Áustria, sabendo que não resistiria por muito tempo, e pediu para que seu amigo Max Brod queimasse todos os seus manuscritos e cartas. Kafka, como previa, morreu, mas Brod não cumpriu com sua promessa. Quinze anos depois, Brod fugiu da Tchecoslováquia ocupada pelos nazistas para Tel Aviv. Levou consigo os papéis de Kafka em uma mala. Lá apresentou os textos para um editor que decidiu publicá-lo.

Se a história é bem essa (há outras versões de como tudo aconteceu) não importa, pois a questão central continua a mesma: graças à infidelidade de Brod ao amigo, conhecemos hoje a obra de Kafka.

Na biografia “Véra”, Stacy Schiff conta a história da relação amorosa entre a mulher do título e seu marido, o escritor russo Vladimir Nabokov. Em um dos trechos ela revela que Véra salvou o manuscrito de “Lolita” das chamas:

“Ela saiu e descobriu que o marido havia colocado fogo numa lata que ficava atrás da casa e já estava começando a jogar os papéis lá dentro. Assustada, ela pescou os poucos papéis que conseguiu direto das chamas. O marido protestou. ‘Afaste-se daí!’ — ordenou Véra, uma ordem que Vladimir obedeceu enquanto pisava nas páginas que havia recuperado. 'Não podemos queimar isso’, ela anunciou.”

Depois dessa, Nabokov tentou outras vezes queimar os rascunhos do livro mas todos acabaram sendo salvos pela intervenção de Véra.

Muitos manuscritos foram recuperados do fogo, entre eles os primeiros rascunhos do “O Médico e o Monstro” de Robert Louis Stevenson, “Almas Mortas” do Nikolai Gógol e o “Retrato do artista quando jovem” de James Joyce, que foi salvo de um incêndio por três bombeiros. O fato de “Lolita” não ter tido o mesmo destino é graças à Véra. Ela conhecia seu marido e por isso temia que a lembrança do trabalho inacabado o assombrasse para sempre.

“Sem minha esposa”, disse Nabokov, “eu não teria escrito um único romance”.

Esses são casos de livros que foram salvos do fogo e acabaram provocando incêndios por aí.