Eu deveria estar escrevendo mas

10 de junho de 2021
Arte

Aos 34 anos, Woody Allen lançou seu primeiro filme. De lá pra cá ele fez mais de 50, praticamente um filme por ano. Isso é uma insanidade. Essa produção incansável e inesgotável faz parecer que ele começou filmando aos 20 e tantos anos. Na verdade ele começou a trabalhar aos 16 anos escrevendo textos para comediantes e em seguida se apresentando em palcos de stand up comedy. Como encontrou energia e espaço mental e criativo para produzir tanto?

Me pergunto isso pois tenho 36 anos, a mesma idade com que ele fez seu segundo filme, mas me sinto tão cansado que às vezes penso que não terei condições de fazer mais nada, talvez esteja chegando no final da minha carreira, o que para ele era apenas o início.

Aos 36 anos Caetano lançou o disco "Muito - Dentro da Estrela Azulada", na minha opinião um discaço que contém a minha música favorita, "Terra". Caetano gravou seu primeiro disco aos 25 anos e nesses dez anos até "Muito" ele fundou sua carreira com uma obra fundamental para a nossa cultura. Como pôde criar uma obra tão única e potente e genial antes de fazer 36 anos?

Sem falar em Bob Dylan que revolucionou tudo aos 22 e mais trocentas outras vezes ao longo de 60 anos, provando que a inventividade e capacidade revolucionária não tem idade. Tampouco em Rimbaud que antes mesmo de fazer 20 compôs uma obra poética vibrante e provocativa que acabou por influenciar toda a arte moderna ocidental (ele parou de escrever aos 21 anos e morreu aos 37).

Me pergunto isso pois sinto que tudo o que fiz antes daqui foi engatinhar.

Você vai dizer: ora, olha só com quem ele está querendo se comparar.

Está certo, afinal se comparar com os grandes é motivo certo de frustração.

Mas digo a mim mesmo que não estou me comparando a eles, apenas buscando algum tipo de motivação, tentando virtualmente me projetar em suas cabeças, no que elas foram capazes de criar em determinado momento.

Pra quê? Pra nada. Minto, talvez 25% disso sirva como motivação e os outros 75% como frustração.

Certamente, 100% procrastinação.

Então deixo toda essa bobagem de lado, pego meu caderno e lápis e volto a escrever.