Canibal Vegetariano

ISBN: 978-85-68432-59-4 | Editora: Rocco | Ano de Lançamento: 2016 | Número de páginas: 144

“As pessoas sempre dizem como é difícil ser artista. Mas ninguém considera o quanto é difícil para o artista não ser artista.”

Em Canibal vegetariano, Gabriel Pardal leva para o papel as tiradas, reflexões e provocações que compartilha diariamente com os seguidores de seu perfil no Instagram e em outras redes sociais. São frases curtas ou pequenos diálogos quase sempre desconcertantes, acompanhados de ilustrações ou grafismos despretensiosos que surpreendem o leitor a cada página, com suas doses de espanto, inadequação, humor. Como a pequena subversão do velho ditado: “Antes só, do que solitariamente acompanhada”, ilustrado pela imagem de uma jovem bebendo uma taça de vinho. Um livro atual, antenado com as pequenas e as grandes questões do dia a dia, e com o qual jovens e adultos vão se identificar.

Da cabeça para o papel, do papel para a web, da web para o papel! Essa é a trajetória de Canibal vegetariano, projeto do multidisciplinar Gabriel Pardal. No livro, o escritor, ilustrador, ator e roteirista compartilha, com humor e poesia, sentimentos, provocações e reflexões sobre o cotidiano. São frases curtas e ilustrações despretensiosas que saíram das anotações diárias do caderno – fiel escudeiro do jovem baiano radicado no Rio de Janeiro – para a internet quando começou a compartilhá-las no Instagram e no Facebook.

"O ‘Canibal Vegetariano’ que transforma suas anotações diárias em ilustrações poéticas e reflexivas." -- Hypeness

"Perfil do Instagram, Canibal Vegetariano se transforma em livro." -- Hoje em dia

"Baiano que mora há nove anos no Rio escreve e desenha sobre suas reflexões." -- O Globo

"Livro do maravilhoso Gabriel Pardal é cheio de perturbações gloriosas. recomendo muito. Recomendo com medo, recomendo com coragem, gritando, sussurrando. Vai doer mas vai ser bom. ADQUIRAM!" -- Letícia Novaes

"Me fizeram pensar sobre outras coisas que diz respeito aos seres humanos e o tipo de vida que levamos." -- Estilhaçando Livros

“Antes só, do que solitariamente acompanhada”, afirma a pequena subversão do velho ditado acompanhada por ilustração de uma jovem bebendo uma taça de vinho. “Estrago a pessoa amada em 3 dias”, promete o anúncio que brinca com as populares simpatias para amarração amorosa.

Canibal vegetariano reflete, sobretudo, um sentimento de inadequação de quem não se sente pertencido no lugar onde se encontra, mas nem por isso deixa de se arriscar pelo desconhecido. “Eu gosto de fazer o que eu não sei fazer. É o que me instiga”, explica Pardal, que não é desenhista de formação, mas descobriu imagens gráficas nos textos que escrevia.

Dialogando com temas como amor, solidão, vingança, arte, filosofia, Canibal vegetariano reúne provocações bem-humoradas capazes de fisgar leitores em busca de reflexões sobre o cotidiano. Perfeitas para serem compartilhadas – na web, na mesa de bar ou no papo entre amigos.

Você pode acompanhar as publicações do

Canibal Vegetariano pelas redes sociais:

Instagram / Facebook