Carnavália
(ficção, 2011)

"O tipo de literatura que eu compactuo. Cheia de humor. Tumor. Torpor. Munida de novidade e fervor." (Marcelino Freire)


Neste livro de estreia, Gabriel Pardal atravessa o leitor com reflexões poéticas a respeito da sociedade de consumo. Pardal utiliza-se de recursos extraídos de sua experiência no teatro, cinema, internet, capturando momentos de uma vida guiada pelos eventos da mídia, urbana e multifacetada, para revelar uma escrita com habilidade analítica. Com o humor de sua prosa poética, questiona a busca incansável das pessoas por notoriedade e fama.

Edição especial de 10 anos

Publicado há dez anos atrás, o livro está esgotado

Agora ganha lançamentos comemorativos

Nova edição revisada e ampliada. Nova impressão e ebook gratuito

Prints de cada um dos 50 textos

"Acabei de receber uma notícia que, com um confuso misto de consolo com avacalhação, sinto-me na obrigação de lhe informar."

Assim começa "Carnavália", primeiro livro de Gabriel Pardal, publicado há dez anos atrás pela editora Oito e Meio, no Rio de Janeiro. Como contou na Carta do Autor, publicada na nova edição comemorativa do livro, Pardal começou a escrever estes textos aos 22 anos, durante uma viagem que fez de carona pelo país.

Levou cinco anos para finalizar, editar e publicar. Durante este tempo o projeto transitou entre literatura, teatro, cinema e artes plásticas. Esse processo acabou definindo o formato inusitado do livro, formado por fragmentos, histórias curtas, poemas, descrições, uma coleção de narrativas com discursos variados à respeito da mercantilização do mundo e de como as pessoas cegamente vão se transformando em produtos de si mesmas.

Em seu primeiro livro, Pardal já demonstrava o que se tornou na percepção que os leitores têm do seu trabalho hoje: uma prosa poética carregada de capacidade imaginativa, questionadora, às vezes bem humorada, às vezes ácida, sempre criativa nas observações sobre a moderna vida cotidiana, conectada, repleta de distrações e entretenimentos.

Em 2009, escrevendo ao lado da pilha de referências (Ginsberg, Gullar, Oswald, Bauman).
Carousel imageCarousel imageCarousel image

CARNAVÁLIA
10 ANOS